Ômega 3 Mediervas (Óleo de Peixe) - 60 Cápsulas - 500mg

Ômega 3 Mediervas (Óleo de Peixe) - 60 Cápsulas - 500mg
Fabricante: Mediervas
Modelo: OMEGA3500
Disponibilidade: Esgotado
Preço: R$ 21,90
ou 3x de R$ 7,74
com juros de 1.99% ao mês
Mais Condições Avaliacao de Lojas e-bit

Qtd:   Esgotado
   - OU -   
O que é?

Suplemento nutricional a base de óleo de peixe.

É um alimento funcional obtido do óleo de peixes marinhos de águas frias e profundas.

Ajuda a regular a fluidez do sangue e os níveis de colesterol e de triglicerídeos no organismo, sendo importante na prevenção de doenças cardiovasculares.


Princípio Ativo

Óleo de peixe


Apresentação

Frasco com 60 cápsulas de 500mg


Registro na Anvisa

6.6006.0006

Informação Nutricional

Óleo de Peixe (Ômega 3) 500 mg, gelatina (cápsula).

NÃO CONTÉM GLÚTEN.

NÃO CONTÉM LACTOSE.

 

Informações Adicionais
Modo de Usar Tomar duas cápsulas, duas vezes ao dia, preferencialmente, 30 minutos antes das principais refeições, com um copo de água.
Saiba Mais
    Os ácidos graxos ômega-6 e ômega-3 são ditos essenciais por não poderem ser fabricados pelo corpo humano só chegam a nós por meio da alimentação e precisam estar em equilíbrio em nosso organismo, pois estão em permanente competição pelo controle de nossa biologia.
    Os ômega-6 facilitam a estocagem das células adiposas, a coagulação e as respostas inflamatórias às agressões exteriores, enquanto os ômega-3 atuam na constituição do sistema nervoso, tornam as células mais flexíveis, acalmam as reações de inflamação e limitam a fabricação de células adiposas. Ou seja, o equilíbrio da fisiologia depende do equilíbrio entre esses dois ácidos.
    O problema é que nos últimos 50 anos essa relação mudou em nossa alimentação. Antes os animais que nos servem de alimento comiam pastagem, forragem, o que mantinha tal equilíbrio.
    Hoje, porém, em nome da produção em massa, a base da alimentação desses animais são o milho, o trigo e a soja, cereais pobres em ômega-3 e ricos em ômega-6. Como conseqüência, esse desequilíbrio em favor do ômega-6 aumenta a inflamação, a coagulação e o crescimento das células adiposas e cancerosas.
    E por que isso ocorre? Porque a base da alimentação ocidental é gordura: carnes, leite e queijo pobres em ômega-3 e ricos em ômega-6. Como se não bastasse, os produtos industrializados (tortas, biscoitos, bolachas, salgadinhos, batata frita) são feitos com margarina vegetal à base de óleo de girassol (70 vezes mais ômega-6 que ômega-3), de soja (sete vezes mais ômega-6 que ômega-3) ou de canola (três vezes mais ômega-6 que ômega-3). Isso explica porque no Brasil há tantas crianças e adultos obesos e mal nutridos.
    A solução é alimentar corretamente os animais que nos servem de alimento, adicionando-lhes à ração, por exemplo, linhaça; ou ingerir alimentos ricos em ômega-3. As fontes principais de ômega-3 são peixes de águas profundas e frias (salmão, atum, bacalhau, arenque, cavalinha, sardinha, truta) e óleo de peixe, além de sementes e óleo de linhaça.
      Mais sobre ômega-3
      O consumo regular de ômega-3 melhora a concentração, as habilidades motoras e a memória; aumenta a motivação e a velocidade de reação; neutraliza o estresse e previne doenças degenerativas cerebrais. Omega 3 é o nome genérico da combinação de ácidos graxos poli-insaturados, principalmente ácidos eicosapentaenoicos (EPA) e docosahexaenoico (DHA), presentes em grandes quantidades na gordura de peixes como bacalhau, salmão, cavala, sardinha, atum e tubarões, entre outros.
      Como não são sintetizadas pelo organismo, suas ingestões via alimento é necessária para a manutenção dos fosfolipídios das membranas celulares, do transporte e da metabolização do colesterol.
      A ingestão regular de EPA e DHA reduz a agregação plaquetária, contribuindo para a diminuição dos riscos de formação de coágulos. Também reduz as taxas de colesterol e triglicérides, sendo, portanto, importantes coadjuvantes na prevenção de doenças cardiovasculares, entre elas a arteriosclerose (obstrução das artérias), angina pectoris, enfarte do miocárdio e a hipertensão arterial.
      Os efeitos circulatórios do Ômega 3 devem-se ao fato de que esses ácidos graxos são precursores de uma série de compostos como as prostaglandinas II ou prostaciclinas. Esses compostos têm efeitos benéficos sobre estados inflamatórios crônicos e cíclicos como nas doenças reumáticas (artrite comum e artrite reumatóide).
      Os ácidos graxos poli-insaturados marinhos, provenientes dos alimentos ou de suplementos, também ajudam a aliviar os sintomas de várias doenças de pele como eczemas e psoríase.
      O Ômega 3 é um alimento funcional que, além de ajudar a regular a fluidez do sangue, ajuda a regular o nível de triglicerídeos em nosso organismo, desde que associada a uma dieta balanceada e hábitos de vida saudáveis.
      Pessoas que apresentem doenças ou alterações fisiológicas, particularmente com alteração na coagulação sanguínea, mulheres grávidas e nutrizes devem consultar o médico antes de usar o produto.
        LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES E EM CASO DE QUALQUER DÚVIDA CONSULTE O SEU MÉDICO OU NUTRICIONISTA. PERSISTINDO OS SINTOMAS, CONSULTE O SEU MÉDICO.

      Fazer um comentário

      Seu Nome:


      Seu Comentário: Obs: Não há suporte para o uso de tags HTML.

      Avaliação: Ruim           Bom

      Digite o código da imagem: